terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

QUAL A DIFERENÇA DO EGITO ANTIGO PARA A SOCIEDADE ATUAL EGIPCIA:



O Egito de hoje fala árabe e o antigo Egito falava uma língua que simplesmente desapareceu após as sucessivas invasões que a região sofreu.

A religião predominante no Egito hoje é o Islamismo sunita e a religião da época dos faraós era completamente diferente, polisteísta, na verdade estava mais para mitologia com todas aquelas divindades, crenças, mitos e práticas bizarras.

O Egito hoje é uma república semipresidencialista multipartidária, na qual o poder executivo é compartilhado entre o presidente e o primeiro-ministro, embora na prática o presidente controle o governo e tenha sido eleito como candidato único há mais de cinquenta anos (a última eleição presidencial ocorreu em setembro de 2005). Já o Egito antigo era governado por monarquias teocráticas. O faraó era considerado a manifestação de deus na terra.

HOJE:

- não é mais um império, é uma república
- não é mais comandado por um faraó (considerado um deus), mas por um presidente da república
- o modelo economico é diferente...o do Egito antigo era chamado de civilização teocrática do regadio...hoje, a economia egípcia é capitalista.
O Egito antigo era uma grandes potências do mundo antigo, principalmente na área de construção, medicina. (descoberta recetes mostra que eles tinham muitos conhecimentos nessa área)
A base economica do Egito antigo na antiguidade era baseada na religião e na agricultura das margens do Nilo na época da enchentes.
A civilização egípcia foi umas das primeiras grandes civilizações da Humanidade e manteve durante a sua existência uma continuidade nas suas formas políticas, artísticas, literárias e religiosas, explicável em parte devido aos condicionalismos geográficos, embora as influências culturais e contactos com o estrangeiro tenha sido também uma realidade.
A economia do Antigo Egipto assentava na agricultura. Em teoria todas as terras pertenciam ao rei, mas a propriedade privada foi uma realidade.
Quando terminavam as inundações do Nilo surgiam nas aldeias egípcias uma equipa de funcionários que marcava as bordas das terras que poderiam a partir de então ser cultivadas pelos camponeses. A plantação decorria no mês de Outubro, sendo as sementes fornecidas aos agricultores pelo palácio real.
Da Núbia o Egipto exportava o ébano, as plumas de avestruz, as peles de leopardo, incenso, marfim e sobretudo o ouro. Todo o comércio estava baseado na permuta de bens, já que a moeda só surgiu muito mais tarde, na Lídia do século VIII ou VII a.C.

Fonte :
http://pt.wikipedia.org/wiki/Antigo_Egit…

O Egito Atual não é uma grande potencia!

A economia do Egito baseia-se principalmente na agricultura, media, exportações de petróleo[carece de fontes?] e turismo. Mais de três milhões de egípcios trabalham no exterior, em especial na Arábia Saudita, no golfo Pérsico e na Europa. A construção da barragem de Assuão e do lago Nasser, em 1971, alterou a influência histórica do rio Nilo sobre a agricultura e a ecologia do país. O rápido crescimento populacional, a quantidade limitada de terra cultivável e a dependência do rio Nilo continuam a sobrecarregar os recursos e a economia.

O governo tem lutado para preparar a economia para o novo milênio, por meio de reformas económicas e investimentos maciços em comunicações e infra-estrutura física. Desde 1979, o Egito recebe em média 2,2 mil milhões de dólares em ajuda dos Estados Unidos. Sua principal fonte de renda, porém, é o turismo, bem como o tráfego do canal de Suez.


O turismo é uma grande fonte de renda para o Egito. Na imagem, um barco tradicional do Nilo, na zona de Zamalek, Cairo.O país dispõe de um mercado de energia desenvolvido e que se baseia no carvão, petróleo, gás natural e hidroelétricas. O nordeste do Sinai possui depósitos de carvão consideráveis, que são explorados à taxa de cerca de 600 000 toneladas ao ano. Produzem-se petróleo e gás nas regiões desérticas a oeste, no golfo de Suez e no delta do Nilo. As reservas egípcias de gás são enormes, estimadas em mais de 1 100 000 metros cúbicos nos anos 1990, e o país exporta GLP.

Após um período de estagnação, a economia começou a melhorar, com a adopção de políticas económicas mais liberais, que se juntaram ao aumento das receitas turísticas e a um mercado de acções em alta. No seu relatório anual, o FMI avaliou o Egito como um dos principais países do mundo a empreender reformas económicas, que incluem um corte dramático das tarifas de importação. Um novo código tributário, promulgado em 2005, reduziu de 40% para 20% o imposto de renda das pessoas jurídicas e permitiu aumentar a arrecadação em 100% em 2006.

A captação de investimento estrangeiro direto (IED) aumentou consideravelmente nos últimos anos, chegando a mais de 6 mil milhões de dólares em 2006, devido às medidas de liberalização económica. Espera-se que o Egito ultrapasse a África do Sul como maior captador africano de IED em 2007.

Um dos principais obstáculos com que se defronta a economia é a distribuição de renda. Muitos egípcios criticam o governo pelos altos preços de produtos básicos, já que seu padrão de vida e poder aquisitivo permanecem relativamente estagnados.

O PIB do Egito alcançou 107 484 mil milhões de dólares em 2006.[42] Os principais parceiros comerciais do Egipo são os Estados Unidos, a Itália, o Reino Unido e a Alemanha.

O Egito está listado entre as economias dos "Próximos Onze".

Fonte :
http://pt.wikipedia.org/wiki/Egito

Fonte(s):





FONTE: YAHOO RESPOSTAS